Projeto África

É com grande alegria que relato aqui, neste dia de Natal, a sequência de acontecimentos mais bacana do ano de 2017.

No dia 22 de fevereiro, enviei uma “Carta aos Amigos” compartilhando uma ideia e convidando-os a se juntar a mim. Eu comecei a carta citando a matéria seguir, onde perguntaram ao Bill Gates o que ele faria se fosse pobre:

Na sequência, eu colei o trecho mais relevante de uma troca de mensagens minhas com um grande amigo, Edésio Gomes de Oliveira, que é missionário na África:

 

(…)

Eu: Você tem alguma meta financeira definida para algum projeto na missão da África? Quanto precisa levantar?

Edésio: Nós estamos construindo um aviário em Moçambique, com o intuito de gerar empregos e renda para que no futuro possamos investir na construção de um orfanato. Para o aviário já temos o terreno, aliás um belo terreno que nos foi doado. Estamos na fase de construção do barracão. Já temos uma casa de três cômodos em construção também. Nós imaginamos que iremos precisar de 5 mil dólares (uns 15 mil reais) para terminar todo o projeto e começar a criação com 500 frangos. O terreno comporta uma criação de 5 mil frangos! Vai ser maravilhoso! Muito obrigado pela oportunidade de expressar esse nosso projeto, muito obrigado mesmo. Deus abençoe você, sua esposa e seus amados! Abraços.

(…)

 

Eu acho que temos de ser objetivos em tudo o que fazemos e, ao mesmo tempo, manter as coisas simples. Por isso eu não fiz uma rifa. Também não organizei um jantar nem pedi doações para um bazar ou bingo beneficente. Não. Eu escrevi aos meus amigos pedindo dinheiro. Simples assim.

O resultado foi incrível. A maioria respondeu meu email no mesmo dia dizendo que ajudaria. Vejam que bacana:

Tirando que são galinhas e eu sou vegetariana, a ideia é fantástica! Vocês têm meu apoio com X% do valor, mas com uma imensa vontade e voto que essa energia monetária centuplique e toque a muitos. Passe as instruções bancárias por favor. Ainda com dó das galinhas…

Uma vegetariana contribuiu para a construção de um aviário. Pra vocês verem o quanto eu sou foda. E ela estava certa. A energia monetária se expandiu e em menos de uma semana, tínhamos os 5 mil dólares.

De março até agora, várias etapas foram vencidas:

  • Continuação das obras da casinha que servirá de residência dos missionários e também como sede do projeto.
  • Construção do primeiro barracão, com capacidade para 500 frangos.
  • Contratação do Augusto, um moçambicano que será o primeiro funcionário do aviário. Ele está aprendendo com um criador de frangos a respeito de toda a cadeia produtiva. No futuro ele deverá cursar uma faculdade de zootecnia ou veterinária.
  • O governo moçambicano aprovou o visto de residência dos brasileiros que irão tocar o projeto: Missionário Airton e família.

 

Compartilho com os amigos algumas fotos:

Com este post, faço a primeira prestação de contas aos amigos que me apoiaram no levantamento dos recursos. Espero dar notícias novamente em breve, quando o missionário brasileiro responsável pelo projeto se estabelecer definitivamente com a família em Moçambique e a criação de frangos for iniciada.

Esse aviário é apenas o começo. Já temos informação que outros países da África, como Uganda e Angola, tem interesse em conhecer o projeto.

Deixo meu muito obrigado a todos que contribuíram, independente do valor. Quem me conhece mais intimamente sabe que eu não tenho religião. A mim basta a espiritualidade. Então, desejo que o Deus do coração e compreensão de cada um continue abençoando a todos com saúde, prosperidade e abundância.

Com meus melhores votos de Paz Profunda, sincera e fraternalmente,

Tio Pim

Um almoço diferente

Minha esposa insistiu muito, mas muito mesmo, e fomos almoçar num restaurante vegetariano. Confesso que fui sob protesto e sem grandes expectativas.

Logo de cara, fiquei admirado com a variedade dos pratos e o capricho no preparo. Verduras, legumes e frutas, tudo fresquinho. Os pratos quentes também eram bem criativos e diferentes.

Comi salada verde, beterraba, torta de brócolis, carne de soja à moda natalina, queijo, pastelzinho de carne de soja e um suco de abacaxi com hortelã com um leve toque de gengibre.

Saí de lá com um gostinho de quero mais… Quero mais é ir direto para uma churrascaria, almoçar comida de verdade e matar a fome que estava maior do que quando eu cheguei!