Velhos vizinhos

O pessoal que frequenta a minha casa conhece o Grub Ricardo, nosso cocker spaniel. Ele sempre foi um cara quietão e de poucos amigos. Não sei quem puxou.

Atualmente ele está com 13 anos, 90% cego e mais ranzinza do que nunca. Há algumas semanas, ele perdeu o irmão e único amigo Lilo Roberto, um poodle que morreu de AVC aos 14 anos de idade. Desde então, quando nem eu nem minha esposa estamos em casa, tem dias que ele late bastante. Ele nunca foi disso.

Como ficamos sabendo? Pelos vizinhos, claro.

Eu sempre digo que vizinho bom é aquele que mora bem longe. O meu caso é crítico porque os meus vizinhos também são velhos. E não é novidade pra ninguém que velho, quando não está dormindo, está reclamando de alguma coisa. É o frio, é o calor, é a chuva, é o ciático. O bingo que fechou, o Corega que subiu, o intestino que soltou, o cachorro que latiu.

Consultamos um veterinário e ele disse que a causa dos latidos era saudade do irmãozinho falecido. Consultamos um psicólogo e ele disse que o veterinário estava louco. Consultamos uma benzedeira e ela disse que aquilo ia passar. Consultamos o meu pai e ele muito sabiamente me aconselhou a mandar os vizinhos à merda. Sempre aprendi muito com meu pai.

Agora só nos resta apelar pra vocês, sempre tão criativos, solícitos e disponíveis…

Prezo pela minha tranquilidade e para que meu cachorro tenha uma velhice feliz. E não quero mais ter problemas com meus vizinhos. Alguém já passou por isso alguma vez? Se sim, por favor me digam como fizeram para dar sumiço nos corpos?