O que é meditação? Como praticá-la?

“Meditação é a arte de sentar-se, fechar os olhos e calar a boca.”

(Tio Pim)

Parabéns! Você acaba de concluir seu curso avançado de meditação, pois a definição acima é tudo o que você precisa saber e fazer a respeito.

Agora que você já foi iniciado a todos os mistérios, saia da internet, coloque a porcaria do celular no modo avião e vá praticar.

Repita diariamente pelo resto da vida e seja feliz.

Paz Profunda.

 

 

 

Tudo o que eu sei sobre comida

Eu não sou nutricionista nem nutrólogo. Sou um simples desenvolvedor de softwares que gosta muito de ler. Ultimamente me dediquei um pouco aos temas alimentação e saúde.

Li três livros sobre o assunto até o momento, ou seja, já aprendi mais sobre nutrição em um mês do que um estudante de medicina aprende durante o curso inteiro. É triste, mas é verdade. Os médicos estudam muito sobre doença e quase nada sobre saúde.

Há 2.400 anos, um tal de Hipócrates, tiozinho grego considerado o “pai da medicina moderna”, já dizia:

Deixe que o seu alimento seja o seu remédio e que o seu remédio seja o seu alimento.

Mas pelo jeito as faculdades de medicina estão cagando para a parte do alimento. Elas preparam seus alunos para remediar, ou seja, prescrever medicamentos. Quem ganha com isso? O patrocinador do esquema: a bilionária indústria farmacêutica.

O paciente chega todo estragado ao consultório médico. Sedentário, obeso, hipertenso, cardíaco, diabético, fumante e o caralho. O médico pede um hemograma completo. Após constatar o óbvio, escreve o nome de um monte de drogas num bloquinho, bate um carimbo, rabisca uma assinatura, destaca e entrega ao coitado.

E é isso. Boa sorte. Passe bem e volte daqui a alguns meses.

O cara continua comendo um monte de tranqueiras, só que agora os efeitos são mascarados pelos remédios. A pressão arterial se normaliza, colesterol e triglicérides caem… Aquele médico é danado de bom mesmo, hein?!?

Tá.

Deixe de assistir televisão e vá estudar. Use a internet para algo útil.

O que você REALMENTE precisa saber sobre saúde e alimentação não é a Rede Globo que vai lhe ensinar. Ana Maria Braga, Fátima Bernardes, Dráuzio Varella que me desculpem, mas eu prefiro aprender lendo bons livros, garimpando blogs especializados e assistindo vídeos de qualidade.

Um dos livros mais esclarecedores que eu li sobre alimentação se chama Dieta da Mente, do Dr. David Perlmutter.

No YouTube, vale muito a pena ver os vídeos do Juliano Pimentel, um médico jovem e dinâmico.

Experimente também procurar por “Lair Ribeiro” no YouTube. Tem muita coisa boa para assistir ao invés de futebol e novela.

No fim do dia, o importante é começar a prestar mais atenção no que você coloca no carrinho de compra. Nas prateleiras do supermercado, 90% é produto alimentício. Só 10% é alimento.

Alimento não tem embalagem. Alimento não tem etiqueta informando ingredientes e calorias. Alimento apodrece se não for consumido rápido.

Quando você se dá conta disso, passa a ir menos ao supermercado e mais ao varejão e à feira livre.

Entenda uma coisa: quem vai mais à feira vai menos à farmácia.

Eu não sou diabético nem tenho problema com glúten ou lactose. No entanto, me beneficiei muito quando reduzi o açúcar e cortei pães, bolos, massas, tortas e biscoitos da alimentação do dia-a-dia. Nada me impede de ir a um rodízio de pizzas ou saborear uma fatia de bolo num aniversário de vez em quando. Mas é de vez em quando MESMO.

Por outro lado, aumentei a ingestão de ovos, manteiga, óleo de coco, azeite de oliva, queijos, peixes, castanhas, frutas vermelhas, verduras, cacau em pó, gengibre, canela, açafrão e vinho tinto. Fabrico meu próprio leite de amêndoas, adoro carne de porco e não dispenso a gordurinha da picanha.

Resultado?

Estou melhor que o meu médico.

Lava-Rápido Tio Pim: desconto de 60% para carros quitados

Se eu fosse dono de um lava-rápido, aproveitaria para educar financeiramente os meus clientes. Colocaria uma placa enorme, logo na entrada do estabelecimento, com os dizeres:

Lavagem: R$ 100. Desconto de 60% para veículos quitados.

Genial, eu sei.

Seria um lava-rápido ostentação! Os clientes fariam questão de serem vistos entrando no meu estabelecimento. Creio que até cairia bem se houvesse uma pequena fila de espera na entrada. Aumentaria o tempo de exposição do cliente. Melhorariam as chances de passar algum conhecido ou colega de trabalho.

Se frases do tipo “Comprei o último modelo de iPhone” já causam impacto, imagine então algo como “Eu lavo meu carro no Tio Pim.” Puta que pariu!

Mas o fator ostentação é secundário. Como eu disse no início, o principal objetivo é a educação financeira.

Já posso até imaginar algumas conversas minhas com clientes indignados…

— Essa placa aí fora com o preço é brincadeira, né?

— Não. Veículo financiado paga cem reais. Veículo quitado paga quarenta.

— Mas isso é um absurdo!

— Absurdo é contrair uma dívida para comprar um carro.

— Mas a forma como as pessoas adquirem seus bens não é da sua conta.

— Pelo jeito o seu carro é financiado, né?

— E se for, qual o problema?

— Problema nenhum. A lavagem sai por cem reais.

— Você acha mesmo que alguém seria otário de pagar cem reais por uma lavagem de carro que custa quarenta?

— Acho.

— Por quê?

— Porque quem compra carro financiado não deve ligar pra dinheiro.

— Pois saiba que tem muita gente rica que compra carro financiado!

— Sim. São trouxas. A lavagem sai por cem reais pra eles também.

— Cara, a maioria das pessoas não consegue comprar carro se não for financiado. Eu, por exemplo, tenho um bom emprego e um salário legal, mas não sei guardar dinheiro…

— Sabe lavar carro?

— Hã? Sei, claro!

— Então vá pra casa e lave o seu. Se precisou emprestar dinheiro para comprar o carro, não deveria se atolar mais pagando alguém para lavar.

— Escute aqui, seu…-

— Olha, vou fazer um negócio bom pra você! Noventa reais EM DEZ VEZES NO CARTÃO! Parcelinha de nove reais.

— Opa! Agora eu vi vantagem! Pode lavar!

 

(Lava-rápidos Tio Pim: apaixonados por carro, como todo brasileiro)

Depois de quanto tempo posso visitar um recém nascido?

Há algumas regras básicas de etiqueta nesses casos.

Ignore-as.

Eu sugiro que você passe a se orientar pelas dicas a seguir. É mais seguro.

Nunca visite um bebê na maternidade. Vá somente se for o pai. E mesmo assim, certifique-se de que a mãe quer você por perto. A presença da avó materna também está liberada, mas só quando puder ser realmente útil. Afinal, não é porque é avó que a pessoa presta para alguma coisa.

Quando mãe e bebê forem para casa, nos primeiros 7 dias só devem estar por perto o pai da criança e os avós que forem vivos. Nada de tios ou primos por enquanto. E daí que você é irmão da mãe? E daí que você é irmã do pai? Não importa se vai batizar ou ajudou a escolher o nominho. Se não deu o enxoval completo de presente ou pagou pelo parto, deixe-os em paz. Se não contribuiu até aqui, não é agora que eles vão precisar de você. Fique fora.

Do oitavo dia em diante, acesso liberado para todos os tios e primos. A coisa começa a fugir um pouco do controle, mas fazer o quê? Esse povo precisa segurar a criança e postar fotos nas redes sociais…

Agora falemos um pouco dos amigos íntimos. Primeiramente, vamos à definição. Segundo a empresária e jornalista Glória Kalil, amigo íntimo é aquele que já tomou café-da-manhã na sua casa. Esses podem visitar o bebê após 30 dias. Um mês é tempo suficiente para todo mundo se adaptar à chegada da criança e começar a receber gente de fora da família. Além do mais, o nenê já estará mais bonitinho e as visitas não precisarão mentir tanto quando disserem “Que belezinha”.

Caso você não se encaixe em nenhuma das categorias mencionadas até aqui, fique tranquilo. Existe um dia especial para você conhecer a criança e festejar com os pais, avós, tios, primos e amigos íntimos. Estou falando do aniversário de 1 aninho. Trata-se de um momento mágico. Você vai gostar…

… se for convidado, é claro.

Leve um presente. É o que manda a etiqueta.

Se não lhe convidarem, repense alguns aspectos da sua vida.

Paz.